quarta-feira, 20 de março de 2013

Estou aprendendo com o tempo. Não, eu ainda não estou completa, tenho muito que crescer. Eu erro, e como erro, erro toda hora, a todo instante, erro sem ao menos saber o porquê de estar errando. Aprendi que devo me apaixonar, e não me apegar. É bom viver uma paixão, é intenso e inefável demais pra se deixar pra lá, eu não tenho medo, só não quero me entregar. Não, eu não quero amar, não agora, amar é um caminho sem volta, um buraco do qual você entra e não sabe ao menos se vai conseguir sair, algo muito profundo e obscuro pra minha pequena mente imatura. Eu quero viver, da maneira que eu achar melhor, eu quero sofrer, quero chorar, e quero que isso passe. A tristeza ensina e mostra coisas. Afinal, você só consegue ver as estrelas, se estiver no escuro. E quem vai me julgar por querer me machucar? Quem se protege demais, não tem cicatrizes, e se não tem é sinal de que não viveu. Eu quero chegar ao fim da vida, e dizer sem medo ou engano, eu vivi, com toda vontade e sem arrependimentos, não deixei de fazer nada, segui o meu caminho. Eu aprendi, estou aprendendo, e ainda vou aprender. A lei da vida é esta, não tem o que remediar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário